“Saias de Balão” de Ricardo Jardim reeditado em livro pela Imprensa Académica da UMa

“Saias de Balão”, de Ricardo Nascimento Jardim, será a próxima edição da Imprensa Académica (IA), para lançar no próximo dia 30 do corrente mês, na Quinta Mãe dos Homens, onde o escritor residiu no Funchal, pelas 15 horas. Depois de  “Os que se divertem (A comédia da vida)” da autora Luzia (Luísa Susana Grande de Freitas Lomelino) e de “Os Mistérios do Funchal”, um romance-folhetim de Ciríaco de Brito Nóbrega (1858-1928), a IA, chancela editorial da Associação Académica da Universidade da Madeira, prepara-se para dar de novo à estampa esta obra do madeirense Ricardo Jardim (1906–1990). À semelhança da criação de Ciríaco, este romance (datado de 1946) foi também publicado periodicamente, como folhetim, na imprensa regional da Madeira, anos mais tarde. Porém, nesse ano logo depois do término da Segunda Guerra Mundial, foi vencedor de um prémio literário instituído pela Câmara Municipal do Funchal no ano anterior, sendo portanto da autarquia a edição original em livro.
A história narra as peripécias por que passa Clara, filha mais nova de Luís da Cunha, proprietário da quinta do Bom Sucesso e que pertencia à alta sociedade do Funchal dos meados do séc. XIX. Totalmente diferente da sua irmã Matilde, Clara é dotada de carácter impetuoso e determinado mas é, sobretudo, a sua elegância e formosura que atrai a atenção de Aníbal, de Tony e de Gastão, um humilde empregado de escritório, um herdeiro rico e amigo de infância e um requintado boémio recém-chegado ao Funchal.
“Mantendo-se fiel aos seus princípios, Clara muda de comportamento consoante as circunstâncias, quebrando regras sociais, chocando todos e irritando o pai. Enquanto isso, o tempo vai passando, trazendo ventos de mudança à Madeira”, reza ainda a sinopse.
Conforme já referimos, no dia 30 de Março a Quinta Mãe dos Homens abrirá as portas a uma visita orientada, com inscrição prévia e limitada ao número de vagas existente. A dita visita terá como ponto alto a apresentação da obra, reeditada pela Imprensa Académica. “Saias de Balão – Na ilha da Madeira” é o 3.º número da colecção “Ilustres (Des)Conhecidos”.
O livro estará disponível na Wook, na Bertrand (em qualquer livraria do grupo), na Fnac, na Gaudeamus e noutras livrarias de Portugal.

Ricardo Nascimento Jardim nasceu no Monte, na Quinta das Tílias, Monte, a 16 de Agosto de 1906, filho de Alberto Figueira Jardim e de Maria Antonieta Crawford do Nascimento. Cursou o Liceu Jaime Moniz, tirando o 7º ano de Letras. Buscando aperfeiçoar os seus conhecimentos de Inglês, frequentou a “Pitman’s School”, de Londres onde tirou um curso comercial. Regressado à Madeira, assumiu funções de chefe de escritório na firma “Madeira Wine Association”. Tradutor público das línguas inglesas e francesas, um diploma concedido pela Câmara Municipal do Funchal, casou com Cecília Leitão de Branco e Brito Jardim, de quem teve dois filhos, Luís Manuel Branco e Brito Jardim e Teresa Maria Branco e Brito Jardim. Morreu a 9 de Fevereiro de 1990 e foi sepultado no Cemitério de de São Martinho, no Funchal.