CDU denuncia: RAM tem aeroportos com taxas cobradas por passageiro mais elevadas do país

A CDU foi hoje hoje ao aeroporto da Madeira para denunciar o facto de a Região continuar a ter os aeroportos, com taxas cobradas por passageiro, mais elevadas do País. Conforme salientou o deputado Ricardo Lume, os comunistas fazem questão de denunciar o “ruinoso negócio para a Região, que resultou na entrega dos aeroportos a uma multinacional” e cujos os resultados se traduzem no acumular de passageiros em filas de espera; na supressão e adiamento de voos; e na degradação das condições de conforto, fiabilidade e segurança. As mesmas constituem consequências da alteração do modelo de gestão pública, para um modelo de gestão unicamente centrado no máximo lucro e na remuneração dos accionistas da VINCI: aumentou a precariedade laboral e a subcontratação, mas reduziu o investimento.

Quando foi entregue a gestão dos aeroportos da Região “foi garantido que as taxas aeroportuárias seriam equiparadas ao do aeroporto de Lisboa, mas efectivamente o que aconteceu, foi um aumento global das taxas aeroportuárias nos aeroportos nacionais na ordem dos 167% em apenas 5 anos. Nos aeroportos da Madeira e do Porto Santo nas viagens dentro do espaço Schengen entre o ano de 2017 e 2018 existiu um aumento da taxa por passageiro de 1,3%, no mesmo período nas viagens entre a Madeira e o Porto Santo existiu um aumento na taxa de passageiro de 1,7%”.

Ricardo Lume afirmou que as taxas de serviço a passageiros cobradas nos aeroportos da Madeira e do Porto Santo são superiores em 38,5% às praticadas no aeroporto de Lisboa e 85% superiores às praticadas nos aeroportos dos Açores (há ainda quem se questione porque razão os aeroportos da região são os que menos crescem a nível nacional  no que diz respeito ao número de passageiros.  “Não contente com estes valores, a ANA pretende aumentar as taxas aeroportuárias no ano de 2019, no aeroporto de Lisboa 1,44%, nos aeroportos da Madeira e Porto Santo 0,01% e nos aeroportos dos Açores 1,38%. O que salvaguardava os interesses dos madeirenses e portossantenses era a redução efectiva das taxas aeroportuárias do aeroporto da Madeira e do Porto Santo, para equiparar às taxas do Aeroporto de Lisboa e aos aeroportos dos Açores e não um aumento nas taxas aeroportuárias de Lisboa e Açores”, defende a CDU.

Por tudo isto,a  CDU promete apresentar um voto de protesto na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira pelo facto de continuarmos a ter as taxas aeroportuárias, cobradas por passageiro, mais elevadas do País.