São Martinho aprova Orçamento “para as pessoas”

duarte caldeira 3
Duarte Caldeira Ferreira destaca “o forte investimento social” na freguesia de São Martinho.

Um Orçamento (2019) para as pessoas. Foi assim que o presidente da Junta de Freguesia classificou o documento, aprovado em Assembleia da Freguesia com os votos a favor da Coligação Confiança, CDS e Vogal Independente. Apenas o PSD se absteve.

A Junta de Freguesia prevê 808.866,61 € de receitas, que serão distribuídas pelas mais diversas áreas de atuação e competência. Duarte Caldeira Ferreira destaca o “forte investimento social”, que contará com 261.000,00€ distribuído pelos vários programas sociais e devidamente regulamentados, nomeadamente apoios nas áreas da habitação, alimentar, de emergência social e aos alunos desde o 1º ciclo até ao ensino universitário.

Os apoios às escolas e associações contarão com uma verba de 50.000,00€, pois o líder do executivo de São Martinho, considera que “são verdadeiros parceiros no trabalho feito em comunidade, pela comunidade”.

Numa informação enviada à comunicação social, a Junta destaca a cultura, com uma verba que ascende aos 55.000,00€, onde a Junta prevê “repetir os sucessos anteriores, como têm sido as Noites de Verão, Jardim dos Sabores, Festival de Folclore e o Jardim Arte. Um valor que, nesta Assembleia, o PSD apontou ser elevado, tendo Duarte Caldeira Ferreira salientado que “a Cultura é intocável no projeto delineado para São Martinho, ainda mais não havendo qualquer apoio do Governo Regional nas atividades referidas”. Nesta área foi aprovado por unanimidade uma recomendação do CDS para a realização de encontros literários dinamizados pela Junta de Freguesia nas escolas do ensino básico”.

O Presidente da Junta afirmou ainda que “não descuramos os investimentos na freguesia e, para tal, contamos com uma verba que ultrapassa os 71.000,00€, dos quais o executivo destaca o investimento nos projetores interativos para as escolas do 1º ciclo, dando assim um salto qualitativo no ensino em São Martinho”.

Em virtude dos programas de ocupação temporária de desempregados do Instituto de Emprego da Madeira não beneficiarem em 2018 a Freguesia de São Martinho com qualquer elemento, a Junta viu-se obrigada a reforçar o seu quadro de pessoal com um Assistente Operacional, através da lei de regularização dos precários. Uma vaga que foi aprovada nesta Assembleia.