Diversas tendências políticas juntas no Natal do “Mais Porto Santo” é caso “inédito”que Castro releva

Jantar Mais Pxo2
Várias tendências políticas marcaram presença no jantar de Natal do movimento “Mais Porto Santo”. Um facto que José António Castro quis deixar vincado como um acontecimento positivo.

O movimento Mais Porto Santo mostrou-se, hoje, satisfeito com o facto do vice-presidente da Câmara Municipal do Porto Santo, o social democrata Pedro Freitas, o vereador socialista Filipe Menezes de Oliveira, bem como o representante do Bloco de Esquerda, Tiago Camacho, terem marcado presença no jantar de Natal organizado por este movimento de cidadãos independentes, que aconteceu no último domingo, juntando cerca de 80 pessoas.

“Sempre defendemos que os interesses dos porto-santenses têm de estar à frente de tudo, mormente de ideais ou divergências políticas, por isso saudamos a presença dos nossos adversários políticos no jantar de convívio que promovemos, algo inédito no Porto Santo e que é motivo de celebração”, vinca José António Castro, líder do movimento.

Na opinião do vereador do Mais Porto Santo é determinante que o Executivo e a Oposição dialoguem de forma ampla no sentido de serem encontrados pontos comuns e medidas estruturantes que permitam defender o Porto Santo e os porto-santenses.

“Recordamos, por exemplo, que no último Orçamento da Câmara para 2019 avançámos com uma proposta no sentido de que fosse aprovado um pacote de medidas de incentivo à natalidade, o que acabou por acontecer, mesmo que não tenha sido possível garantir os valores que pretendíamos. Mas, o importante, é que o projeto de incentivo à natalidade no nosso concelho foi para a frente, votado por unanimidade, pois é determinante para o futuro do Porto Santo. Este tem de ser o caminho, porque há batalhas que são comuns de todos, como é o caso das ligações marítimas e aéreas. Neste particular não faz sentido andarmos a reivindicar individualmente, é um problema geral”, defende José António Castro.