Paula Cabaço marcou presença em espectáculo do “Dançando com a Diferença” na Culturgest, em Lisboa

Da esq,. para a dir.: José Ramalho (presidente do Conselho Directivo da Culturgest), a secretária Paula Cabaço, Mark Deputter (programador da Culturgest), Henrique Amoedo, director artístico do Dançando com a Diferença, e Natércia Xavier, adjunta de Paula Cabaço.

A Associação Dançando com a Diferença prossegue actualmente uma digressão pelo continente, tendo-se apresentado em Viseu, no Teatro Viriato, onde esteve inserida na mostra “New Age New Time” nos passados dia 16 e 17 de Novembro. Ontem, marcou presença em Lisboa, numa apresentação integrada nas comemorações dos 600 anos da descoberta do arquipélago da Madeira, apresentando, à noite, na Culturgest, a peça “Happy Island”, da autoria de La Ribot.

A apresentação contou hoje com a presença da secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, que assistiu à estreia nacional deste trabalho, numa noite de casa quase cheia, marcada pela presença de figuras de renome da cultura e das artes cénicas lusas e não só. Paula Cabaço quis, pelo seu lado, “mostrar o seu apoio ao grupo Dançando com a Diferença e a esta obra que não só leva filmograficamente as paisagens a da ilha da Madeira pelo nosso país e pelo mundo como também conta com uma co-produção das “comemorações dos 600 anos dos descobrimentos da Madeira e Porto Santo”.

Este espectáculo já esteve em exibição em Genebra , Madrid, Viseu e ontem, Lisboa.

Sobre esta obra, a coreógrafa La Ribot refere, num texto alusivo: “Imagine um território cortado do mundo, com suas próprias regras, onde a diferença de cada um é o elemento que os une e que define o modo de viver em comunidade. Neste lugar, a constituição do que nos define como pessoas foi preservada do julgamento da comparação”.

A companhia de dança inclusiva Dançando com a Diferença foi criada em 2001 na Madeira e tem-se destacado pela disseminação deste conceito e por promover a colaboração de pessoas com e sem diferença. Sob a direcção artística de Henrique Amoedo, o grupo tem apresentado trabalhos de coreógrafos como Paulo Ribeiro, Rui Horta, Clara Andermatt, Rui Lopes Graça e Tânia Carvalho.

Quanto às obras de La Ribot, caracterizam-se por “fazer confluir a dança contemporânea com a performance, as artes visuais e o vídeo”.

O espectáculo, com 70 minutos de duração, dirige-se a maiores de 14 anos. São intérpretes Aléxis Fernandes, Bárbara Matos, Bernardo Graça, Cristina Baptista, Diogo Freitas, Filipa Vieira, Isabel Teixeira, Joana Caetano, José Figueira, Lígia Rosa, Maria João Pereira, Natércia Kuprian, Nuno Borba, Pedro Alexandre Silva, Rui João Costa, Sara Rebolo, Sofia Pires, Sofia Marote, Telmo Ferreira, Teresa Martins e Vittória Vianna.