Produtores de banana devem integrar capital social da GESBA, reafirma o CDS-PP Madeira

Banana CDS 2
O CDS/PP Madeira prossegue com as Jornadas Parlamentares

O CDS-PP voltou hoje a insistir naquela que tem sido uma posição que vem defendendo desde 2015, a de que “os produtores de banana devem integrar o capital social da GESBA – Empresa de Gestão do Sector da Banana”.

Esta ideia foi transmitida pelo líder do partido, Rui Barreto, aos administradores da empresa do universo do setor empresarial regional, esta sexta-feira, no final de uma reunião e visita de trabalho ao armazém e linha de embalagem da GESBA, na Ponta do Sol, integrada nas Jornadas Parlamentares “Valorizar a agricultura”.

O líder regional do CDS gostou do que viu e enalteceu o trabalho “estruturante” desenvolvido pela GESBA, depois do setor ter passado pelo período “desastroso” das cooperativas e entrado no processo de reestruturação. “Uma parte dos bons resultados que a GESBA tem apresentado na comercialização da banana deve ser distribuída pelos bananicultores”, defende Rui Barreto. “A segunda nota que aqui deixamos, e que é uma posição política do CDS, é que chegou ao momento, depois das cooperativas e do trabalho da GESBA, de abrir o capital da empresa a quem produz e faz atividade no negócio, seja de forma individual ou de associação, contribuindo com as suas ideias para o crescimento e estabilidade do sector. Mas que participem e possam ser também co-administradores”, disse.

O líder democrata-cristão explicou com clareza o que quis com esta visita à GESBA: ver como está a ser feita a reestruturação do setor e os investimentos realizados, perceber se há transparência no processo de classificação da banana, que é das queixas mais frequentes dos agricultores, se é justo o preço pago aos produtores e de que forma são distribuídas pelos agricultores as ajudas comunitárias.

Rui Barreto disse que tem mantido contactos frequentes com o eurodeputado do CDS-PP no Parlamento Europeu, Nuno Melo, no sentido de o sensibilizar para a necessidade de no âmbito das negociações em curso para o próximo quadro comunitário de apoio, garantir que não haverá um corte nos apoios à produção da banana da Madeira.