Major da PJ Militar diz que ministro sabia do “encobrimento” da recuperação das armas de Tancos, revela o Expresso

Ministro Expresso
Ministro da Defedsa nega o conhecimento sobre qualquer “encobrimento”. Foto Expresso

A edição online do jornal Expresso revela que Vasco Brazão, o major da Polícia Judiciária Militar (PJM) que faz parte dos suspeitos de envolvimento no caso do desaparecimento do armamento de Tancos, assegurou, no interrogatório judicial, que o Ministro da Defesa foi informado do “encobrimento” da recuperação das armas, um mês depois da operação. Azeredo Lopes, o ministro, nega tudo e António Costa reafirma a confiança no governante.

Segundo o Expresso “já depois das armas terem sido recuperadas, o major Vasco Brazão, investigador da Polícia Judiciária Militar (PJM), e o diretor daquela polícia, coronel Luís Vieira, deram conhecimento ao ministro da Defesa da encenação montada em conjunto com a GNR de Loulé em torno da recuperação das armas furtadas nos paióis de Tancos: isso mesmo garantiu esta terça-feira ao juiz de instrução o major Vasco Brazão, durante o interrogatório de oito horas no Campus da Justiça”.