Um ano de Sofia Canha na vereação da Calheta a mostrar serviço além da ordem de trabalhos

Foto Rui Marote/Arquivo FN

Completou ontem um ano que Sofia Canha foi chamada a cumprir mais um desafio político: a de vereadora da Câmara Municipal da Calheta. Pela primeira vez, o PS/M elegeu esta professora e sindicalista para a vereação autárquica, no renhido escrutínio eleitoral de 2017.

Conciliadora e dialogante, esta professora de profissão faz um balanço positivo à tarefa autárquica. “Ao longo deste período, procurei dar voz àqueles que se quiseram fazer ouvir e levar questões que achei pertinentes, no sentido de contribuir para a melhoria de vida dos munícipes. Aliás, somos a única força política que leva à discussão assuntos e propostas, fora da ordem de trabalhos”.

Mas Sofia Canha tem consciência de que este “passaporte” lhe foi dado pelo eleitorado que lhe confiou o voto. Por isso, o reconhecimento: “Em segundo lugar, agradeço às pessoas que acreditaram no projeto e quiseram fazer parte dele, mesmo sabendo das dificuldades que enfrentaríamos”.

A vereadora socialista tem também consciência de que integra uma vasta equipa de autarcas, numa missão exigente de proximidade com as populações. “Em terceiro lugar, agradeço a todos os que agora exercem funções autárquicas e que dedicam parte do seu tempo ao serviço dos outros. Espero corresponder às expetativas daqueles que depositaram confiança em mim.”