“Casa nova” com “imagem velha” no regresso das floristas depois das obras

Floristas casa nova A
Tudo ao molho no espaço requalificado. Foto Rui Marote
Floristas casa nova C
Agora, em espaço novo, seria conveniente dar uma outra imagem aos produtos. Foto Rui Marote
Floristas casa nova D
As floristas regressaram ontem ao espaço que esteve em obras. Forto Rui Marote

As floristas já têm o espaço requalificado, voltaram ao local onde estavam anteriormente depois de mais de dois meses de obras levadas a efeito pela Câmara Municipal do Funchal. Provisoriamente, passaram para o Largo do Chafariz, mas desde ontem, sexta-feira, já regressaram “a casa”.

O piso e o muro foram alvo de uma intervenção, dando efetivamente uma outra imagem ao espaço que constitui atração turística e que, por isso, obedece a cuidados acrescidos do ponto de vista da exposição do que é genuinamente madeirense, o traje regional e as flores que são chamariz de excelência para quem nos visita. E são muitos os que por ali passam, observam e até compram.

Numa breve ronda pelo local, esta manhã, o repórter fotográfico Rui Marote constata a obra realizada, capta imagens do que foi feito e a verdade é que, pelo meio, provavelmente ainda em avaliação, nota-se uma “casa nova com móveis velhos”. De facto, contrastando com uma estrutura requalificada e as bonitas flores, o cartaz completa-se, ou talvez não, com caixas em estado tal de degradação que deveriam ser substituídas, sendo que, muitos dos transeuntes comentavam o facto de terem passado dois meses, mais do que suficiente para que estas situações fossem tidas em conta.

A Câmara Municipal do Funchal diz que o projeto ainda não está concluído e que, por exemplo, está em falta algum material urbano, que certamente irá substituir o que neste momento ali está, de forma provisória.