“Porto Santo sem animação nem políticas para a juventude, está ao abandono”, acusa o vereador do PS Menezes de Oliveira

Menezes A
O vereador do PS Filipe Menezes de Oliveira acusa Governo e Câmara de não terem nem política de juventude nem animação para o Porto Santo.

O acampamento da Juventude Socialista, no Porto Santo, foi um momento aproveitado para uma reunião do partido, na ilha dourada, ontem com o líder da JS, envolvendo membros da concelhia e vereadores, hoje com o líder regional Emanuel Câmara, já no Parque de Campismo. O objetivo vai no sentido da preparação das eleições regionais do próximo ano e num contexto em que toma posse, amanhã, a concelhia socialista.

Menezes de Oliveira, vereador do PS na Câmara do Porto Santo, aproveitou este momento de concentração do partido na ilha dourada, com os jovens reunidos, para criticar as políticas do Governo Regional em matéria de Juventude, Educação e Desporto, sublinhando que “se formos a ver as páginas de 10 a 13 do manifestao eleitoral que foi sufragado maioritariamente nas últimas Legislativas Regionais, em que saíu vencedor o atual presidente do Governo Migual Albuquerque, o Porto Santo foi colocado como prioridade. Passados quase quatro anos, é com grande tristeza, surpresa e descontentamento, que vemos a ausência de políticas de incentivo à juventude, que visem valorizar os nossos jovens, ausência de políticas para implementar a atribuição de manuais escolares às crianças e jovens, à semelhança do que acontece no restante espaço nacional”.

Para Menezes de Oliveira, falta ao Governo Regional “uma estratégia para salvaguardar as gerações vindouras. Estão a hipotecar o futuro, querem é fazer obras que assentam no betão, como a ampliação do campo de Golfe e a ampliação da praça de táxis, entre outras que não constituem prioridade, antes pelo contrário. E sendo assim, só podemos concluir que o atual presidente do Governo Regional nada fez, ao contrário do que prometeu, para fixar os jovens no Porto Santo. E cada vez mais, vemos uma ilha com muitos idosos, poucos jovens, com tudo o que isso implica. E não venha amanhã dar música pop à população e fazer folclores, com a conivência da atual gestão da Câmara Municipal, onde também se nota ausência de políticas para a juventude”.

O vereador socialista critica o facto de não haver espetáculos na ilha “num ano crucial como é este de comemorar os 600 anos dos Descobrimentos”. Diz que “o facto fala por si”, afirma que “o Porto Santo não tem animação, as pessoas falam umas com as outras, mas não existe um planeamento para animar os dias e as noites da ilha, estamos ao abandono e não podemos continuar assim”.

Menezes de Oliveira diz que “é preciso reivindicar, não há que ter medo, uma vez que a ilha precisa de políticas efetivas para que, na prática, venha a confirmar-se a prioridade que o Presidente do Governo disse assumir mas que até ao momento não vimos nada”.