Lusodescendentes recebem diplomas de curso intensivo

Curso de português lusodescendentes
Alunos do Curso Intensivo de verão receberam hoje os diplomas. Foto Rui Marote
Curso de verão
A edição deste ano contou com 22 formandos. Foto Rui Marote
Curso verão comunidades
Entre os formandos, 21 são provenientes da Venezuela. Foto Rui Marote
Entrega de diplomas curso
Os destinatários dos cursos são lusodescendentes, filhos de madeirenses emigrados ou os próprios emigrantes de primeira geração”. Foto Rui Marote
Diplomas curso de verão comunidades
A formação decorreu ao longo deste mês de Julho, com um total de 100 horas .

Alunos do VI Curso Intensivo de Verão – Língua, Literatura e Cultura Madeirenses, uma parceria do Governo Regional, através do Centro das Comunidades Madeirenses e Migrações, e a Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira, receberam hoje os certificados das mãos do secretário regional da Educação, que tem a tutela das comunidades.

Uma nota da secretaria de Jorge Carvalho lembra que “esta iniciativa teve início em 2013, tendo como destinatários lusodescendentes, filhos de madeirenses emigrados ou os próprios emigrantes de primeira geração”, fazendo referência que o número de candidaturas tem vindo a crescer exponencialmente ao longo dos anos, atingindo nesta sexta edição os 22 formandos (21 provenientes da Venezuela e um da África da Sul), com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vários conselheiros da diáspora estiveram presentes na cerimónia. Foto Rui Marote

Subordinado as temáticas “língua  portuguesa ,literatura e cultura madeirenses”os objetivos expressos deste curso intensivo foram aperfeiçoar a língua (re) descobrir a cultura madeirense e visitar “in loco” alguns dos locais mais emblemáticos da ilha.
A formação decorreu ao longo deste mês de Julho, com um total de 100 horas,  40 horas de índole teórica e pratica (com aulas e oficinas de língua -funcionamento gramatical ,léxico ,fonética,morfossintase e treino da expressão oral e escrita, e 60 horas de trabalho de campo ,com a realização de visitas de estudo a museus ,núcleos  museologicos  empresas e entidades públicas ,incluindo uma audiência guiada à presidência do governo regional.