Vítor Freitas diz que Governo Regional devia apoiar a compra de manuais escolares, como o governo da República

O grupo parlamentar do PS-Madeira visitou a empresa de novas tecnologias ACIN, na Ribeira Brava. Também se reuniu hoje com o edil ribeirabravense. Falando à margem da visita, o líder do grupo parlamentar do PS-Madeira defendeu que o Governo Regional deve seguir o exemplo do Governo da República e apoiar as famílias na compra dos manuais escolares dos seus filhos.

O deputado afirmou que, a nível nacional, os manuais escolares gratuitos estão a ser implementados pelo governo PS e recordou que, na Região, essa é uma responsabilidade do Executivo madeirense, uma vez que a Educação está regionalizada. Contudo, Victor Freitas constatou que, “infelizmente, o Governo Regional da Madeira não segue os bons exemplos do Governo da República nesta matéria e, hoje, as autarquias estão a substituir-se àquilo que é uma responsabilidade e competência do Governo”. Tal como afirmou, “são as autarquias a arcar com os custos financeiros”, uma vez que “o Governo Regional, infelizmente, apesar de continuar todos os dias a fazer juras ao amor que tem pela educação, na prática depois não assume as suas competências por inteiro e não ajuda as famílias nos custos que têm com a educação dos seus filhos em matéria de livros escolares”. Disse, por isso, que o Executivo madeirense, neste domínio, “virou as costas às famílias que têm filhos hoje a estudar nas escolas”.

“Nós entendemos que, num futuro próximo, esta situação deve ser invertida, ou por este Governo atualmente em funções, ou pelo novo Governo que sairá das eleições de 2019”, afirmou ainda o líder parlamentar do PS-M.

Por outro lado, em relação à visita à ACIN, Victor Freitas teceu elogios a esta empresa de base tecnológica, considerando que a mesma é um exemplo a seguir. Neste âmbito, destacou o facto de esta ter cerca de 130 funcionários a trabalhar na Ribeira Brava e mais 70 no exterior, bem como o facto de ter sede física e fiscal na Madeira. O deputado salientou também que este tipo de empresas têm um papel extremamente importante na fixação de mão-de-obra qualificada, de modo a que os jovens madeirenses que saem das universidades não tenham de emigrar.