Muitas caras conhecidas marcaram presença na apresentação de uma peça de Nini na “Bordallo Pinheiro”

Fotos: Rui Marote

A designer madeirense Nini Andrade Silva logrou reunir hoje muitas figuras conhecidas da vida social, política e económica da Região no seu “Nini Design Centre” na Pontinha, para o lançamento, que o FN anunciou previamente, da sua peça “Banana Prata Madeira” na colecção “Worldwide Bordallianos”. Trata-se, conforme explicámos, de uma colecção na qual a Fábrica de Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro resolveu “juntar artistas plásticos de referência internacional em edições numeradas e limitadas a 125 exemplares”. A primeira peça lançada consistiu na adaptação para cerâmica de uma escultura têxtil da consagrada artista plástica Paula Rego.

Na ocasião, o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, agradeceu “a aposta na melhor designer portuguesa, e uma das melhores internacionais, a nossa Nini”, realçou. Dirigindo-se ao representante da Bordallo Pinheiro, saudou o interesse manifestado naquela que é, também, do seu ponto de vista, “uma grande artista, uma grande criativa”, mostrando-se sempre, em nome da RAM, “disposto a colaborar nas vossas iniciativas empresariais”.

A

Albuquerque não poupou, na ocasião, também elogios ao tema que inspirou a confecção desta peça, ou seja, a fruta tão apreciada da Madeira, a banana, que considerou “a melhor do mundo”.

O ano passado, referiu, a Madeira produziu 22 mil toneladas de banana, “um produto de excelência que está aqui muito bem retratada para os coleccionadores”.

Dizendo que visita Viseu com alguma regularidade, o chefe do executivo madeirense congratulou-se com a recuperação que foi feita das fábricas da Bordallo Pinheiro e da Vista Alegre. “São parte do nosso património nacional”, cuja renovação, ainda por cima, foi realizada em tempos difíceis, de concessão não facilitada de crédito bancário, pelo que deu os parabéns à empresa pelo trabalho empreendido.

Dirigindo-se, quer à secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, quer ao presidente da Comissão para as Comemorações dos 600 anos do Descobrimento da Madeira e Porto Santo, Guilherme Silva, disse esperar que seja feita uma edição especial, para o ano, para assinalar “os 600 anos da Madeira”. Este ano, referiu, “assinalamos os 600 anos do Porto Santo”.

A Nini, disse que com esta peça mais uma vez deu provas da sua “criatividade” e “bom gosto”.