Juiz madeirense Ivo Rosa considera nula a constituição de Manuel Pinho como arguido

Pinho
Manuel Pinho já não é arguido no caso da EDP.

A SIC acaba de dar conta que o  juiz de Instrução, o madeirense Ivo Rosa, considerou que houve irregularidades na constituição de Manuel Pinho, ex-ministro da Economia do governo de José Sócrates como arguido e declarou sem efeito o termo de identidade e residência a que estava sujeito o ex-governante.

Tudo porque Pinho não tinha sido informado dos factos pelos quais era suspeito. Recorde-se que o seu advogado, Ricardo Sá Fernandes, tinha pedido a nulidade da constituição de arguido, precisamente com essas alegações.

Manuel Pinho é suspeito de ter alegadamente recebido verbas para favorecer a EDP.