Região assinala em diversos museus e locais o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Um comunicado da Secretaria Regional do Turismo e Cultura salienta também Machico como o epicentro das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, embora refira que o mesmo será amanhã, dia 18 de Abril, assinalado um pouco por toda a Região. O ponto alto das celebrações, que se realizarão também em todos os museus na dependência do Governo Regional da Madeira acontece, porém, pelas 21.00 horas, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Machico, com um concerto.

Assinalando a conclusão das obras de recuperação das abóbadas das capelas do Espírito Santo e de São João Baptista, da referida Igreja Matriz, a cerimónia de amanhã visa sensibilizar a população para a vulnerabilidade do património cultural e para o esforço que está associado à sua protecção e maior valorização, numa alusão directa à temática escolhida para este ano, que chama a atenção, precisamente, para a importância da salvaguarda do Património cultural, de geração em geração.

As celebrações têm inicio previsto para as 21.00 horas, com a apresentação do Guia Bilingue da Igreja Matriz de Machico, da autoria de Rita Rodrigues, material informativo e promocional que se destina tanto à população residente quanto aos turistas. Segue-se uma visita guiada à igreja, a cargo de Francisco Clode de Sousa e Rita Rodrigues, da Direcção de Serviços de Museus e Património Cultural da DRC.

O concerto comemorativo realiza-se pelas 21h30 e terá o seguinte programa:

Primeira parte:

• “Canzona para corneta com eco” – Anónimo Ibérico

• Ária “Flammende Rose” – G. F. Haendel

• 1º and. da Sonata TWV 42 G. Telemann

• “Ich folge dir gleichfalls”, da Paixão segundo S. João – J.S. Bach

• Prelúdio da 1ª Suite para Violoncelo – J.S. Bach

• Fuga em lá m – J. Stanley

• “Hostias et Preces” J. Jongen

• “Pentecost II” – C. Kimberling

• “Ave Maria” – G. Caccini (atr.)

Interpretadas por: – Paulo Silva (órgão de tubos); Maria João Pereira (soprano); Carla Abreu (flauta de bisel); László Szepesi (violoncelo).

Segunda parte:

• Estreia da peça “Memórias”, do compositor Pedro Macedo Camacho, interpretada por: Pedro Camacho (flauta transversal); Louise Whipham (oboé); José Barros (clarinete); Manuel Balbino (fagote); Rúben Silva (trompa).

 

Paralelamente, e ao longo do dia de amanhã, os vários Museus tutelados pelo Governo Regional associam-se a estas celebrações com entradas gratuitas e apresentam diversas propostas para assinalar a data.

O Museu Quinta das Cruzes funcionará ininterruptamente, entre as 10.00 e as 17.30 horas. Neste Museu, pelas 10.00 horas, será lançado o projecto “Memórias da Quinta” à comunidade – projecto que visa recolher histórias de vivências e memórias deste lugar, junto da comunidade local, regional, nacional e internacional – estando previstas visitas guiadas das 11.00 às 12.00 horas e das 15.00 às 16.00 horas, destinadas ao público em geral e, ainda, entre as 11.30 e as 12.30 horas, uma actividade pedagógica, intitulada “Memórias de um Lugar | Uma casa…uma quinta…um Museu”, direccionada ao público infanto-juvenil e sénior.

Já o Museu Etnográfico da Madeira apresenta a atividade “Memórias para a Posteridade”, um encontro Intergerações, numa visita ao museu, acção que terá lugar entre as 10.00 e as 12.00 horas.

As comemorações este ano têm como finalidade impulsionar o diálogo intergeraacional, enquanto ferramenta de conhecimento, de desenvolvimento e de diversidade.

Esta actividade tem como principal objectivo promover a interacção entre gerações para que os idosos possam ter um papel social activo, de cidadania e de respeito, pela preservação da identidade madeirense, e os alunos, por outro lado, através da pesquisa efectuada na escola e no seu meio social, despertem para outras realidades etnográficas, adquirindo novos saberes e sentindo-se actores na valorização e reforço da identidade sociocultural madeirense.

No que toca ao Porto Santo, a Casa Colombo e o Núcleo Jorge Brum do Canto promovem, em conjunto com as escolas  e em colaboração com a Universidade Sénior do Porto Santo, a actividade “Memórias de outrora”, que serão recordadas pelos alunos da Universidade. Aos alunos das escolas secundárias será pedido que escrevam uma carta, a qual será guardada num baú, para posterior abertura em data a definir.