Entrevista de Quintino Costa ao Funchal Notícias (1.ª parte): Nova liderança do PTP-M é diferente “na forma e na ação” de José Manuel Coelho

Quintino Costa é o novo líder regional do PTP-Madeira. Foi eleito no congresso do passado fim-de-semana e, em entrevista ao Funchal Notícias assume ser diferente “na forma e na ação” de José Manuel Coelho. Contudo, realça que a sua afirmação como líder não passa por “desassociar José Manuel Coelho do PTP nem desvalorizar o seu papel fundamental”.

Sobre eleições, diz que o partido parte para 2019 (três actos eleitorais) sem perspectivas de coligações e garante que não é líquido que seja ele o cabeça-de-lista às Regionais de 2019.

FUNCHAL NOTÍCIAS: Como é que tenciona afirmar-se como líder se os eleitores continuam a associar o PTP-Madeira a José Manuel Coelho?

QUINTINO COSTA: A minha afirmação como líder do partido não tem como objetivo desassociar José Manuel Coelho do PTP nem desvalorizar o  papel fundamental que teve na implementação do partido na Região. Pelo contrário, ao ter aceite o desafio dos militantes do meu partido para liderar uma nova comissão política, exigi que José Manuel Coelho se mantivesse nos órgãos de direção do partido. Não vejo como problema a associação que o eleitorado faz de José Manuel Coelho ao PTP nem entendo que  José Manuel Coelho seja uma ameaça à minha afirmação como líder. Somos diferentes na forma e na ação mas temos objetivos políticos similares. Tal como afirmei na intervenção de encerramento do congresso, esta direção  só terá sucesso se contarmos com o passado, presente e futuro e nessa perspectiva, conto com o apoio de José Manuel Coelho. A minha afirmação não passa por desvalorizar nenhum camarada mas antes pela valorização de todos.

FN: A rotatividade de deputados na Assembleia Regional é para manter até final da legislatura?

QC: A rotatividade dos deputados na Assembleia Legislativa Regional é para continuar, embora essa rotatividade dependa da disponibilidade das pessoas envolvidas.

FN: Há perspectivas de coligações pré-eleitorais para as Europeias, Legislativas Nacionais e Regionais?

Q.C.: Tal como proposto, discutido e aprovado na Moção Global levada a congresso nos próximos três atos eleitorais o partido concorrerá em listas próprias não se prevendo qualquer coligação pré-eleitoral.

FN: Como é que está a correr o trabalho autárquico dos eleitos do PTP-Madeira?

Q.C.: Os trabalhos autárquicos dos eleitos do PTP na Madeira resumem-se à Assembleia Municipal do Funchal e estão a correr dentro da normalidade. Fomos eleitos para exercermos as funções de oposição na Assembleia Municipal do Funchal e assim continuaremos tal como faremos oposição ao governo regional na Assembleia Legislativa Regional. Também como foi afirmado em congresso, o PTP fará oposição a todos aqueles que com as suas políticas de direita condicionem o bem estar das populações e dos trabalhadores. Realço que em tão pouco tempo de mandato na Assembleia Municipal do Funchal já se procedeu à rotatividade entre eleitos.

FN: O cabeça de lista às Regionais de 2019 deve ser Quintino Costa ou outro?

Q.C: O cabeça de lista às eleições regionais de 2019 será aquele ou aquela que no momento reunir as melhores condições políticas e eleitorais e que mereça uma alargada anuência interna. Ser presidente do PTP no meu entender não dá direito incondicional em encabeçar a lista, embora segundo os estatutos, seja o presidente que indica o cabeça de lista às eleições regionais. Assumirei a responsabilidade de indicar aos órgãos de direção o melhor cabeça de lista que reúna as melhores condições.