SPM sem preconceitos de mostrar a Escola no Estado Novo na CMF

FOTOS RUI MAROTE

“Deus, Pátria e Família. Tos os sacrifícios pela Pátria”. O lema foi experienciado durante a ditadura Salazarista, foi assimilado e vivenciado por gerações  e gerações de professores e alunos. Tudo isto faz parte da História de Portugal, quer se queira ou não. Por isso, no átrio da Câmara Municipal do Funchal está patente ao público uma exposição sobre a Escola no Estado Novo, da autoria do Sindicato dos Professores da Madeira.

O espólio que agora está ao dispor do público seria impensável mostrar há duas décadas porque seriam memórias do fascismo para encobrir. Mas a memória dos factos impõe-se, justamente para memória futura.

 

 

A maioria do espólio exposto é de São Jorge e Santana.