PS critica “instrumentalização de fundos comunitários” por parte do Governo Regional

Face à notícia hoje publicada no JM, com o título “Governo dá cheques de 100 euros a agricultores”, o grupo parlamentar do PS-Madeira na Assembleia Legislativa da Madeira posicionou-se, considerando que os fundos comunitários para os agricultores são verbas destes, e que não pertencem ao Governo Regional, pelo que não é favor nenhum entregar dinheiro a quem pertence por direito.
Por outro lado, os socialistas dizem que “a utilização e instrumentalização dos fundos comunitários como meio de
propaganda política reveste-se da mais baixa e despudorada forma de acção, e nem os anteriores governos da Madeira chegaram a descer tão baixo”.
“Entende-se que, face à desorganização da Secretaria da Agricultura e da sua incapacidade de dar resposta às solicitações dos Agricultores, constituir as Casas do Povo como parceiros na entrega das verbas da União Europeia torna o processo mais célere. O que já não se compreende, e reveste-se de uma forma encapotada de financiamento às casas do povo, é atribuir 25% das verbas. É manifestamente excessivo”, consideram os deputados do PS-M.
“O mesmo “modus operandi”, a que alude a notícia, no caso dos bananicultores, em que as reuniões eram envoltas em secretismo, de convocação ”obrigatória”, com insistência de telefonemas, com a disponibilização de viaturas para levar os agricultores até ao local, como o caso da GESBA, sem comunicação social, demonstra o carácter pouco democrático destas iniciativas e os objectivos de propaganda político-partidários. Neste caso, a atribuição da
verba é feita directamente pelos serviços, não podendo ultrapassar os 2500 euros”, criticam.
Face a esta situação, o grupo parlamentar do PS anuncia que irá chamar o secretário regional de Agricultura e Pescas para uma audição na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, para prestar esclarecimentos
sobre o secretismo destas reuniões e sobre a utilização de dinheiros públicos dos agricultores para propaganda político-partidária.