Comissão de Utentes do SESARAM denuncia falta de esterilização das ambulâncias

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde esteve hoje junto ao Hospital Nélio Mendonça com o objectivo de denunciar a situação precária da rede de transportes de utentes do SESARAM.

“Temos recebido diversos relatos acerca das péssimas condições em que se encontram os veículos utilizados no transporte de utentes, situação que se prolonga há demasiado tempo”, refere uma nota de imprensa.

Um dos casos mais graves, refere a Comissão, diz respeito à manutenção de um espaço estéril no interior das ambulâncias. “Depois de efectuado o transporte dos doentes, o interior das ambulâncias é limpo apenas de uma maneira superficial, contribuindo para a transmissão de agentes infecciosos entre os utentes, e representando também um elevado risco para os operacionais responsáveis pelo transporte. Temos ainda situações lastimosas nos casos de doentes submetidos a transplantes e que por isso têm de ser transportados sozinhos por estarem mais debilitados a nível imunológico. São transportados nestes veículos que não se encontram nas mínimas condições de esterilidade de modo a garantir a saúde do paciente. Além disto, os próprios assistentes não têm acesso a luvas e desinfectantes próprios”, denunciam.

Entre outras situações graves, a Comissão fala em macas estragadas, falta de equipamentos de desfibrilação ou mesmo a falta da manutenção dos mesmos. “O GPS das viaturas normalmente encontra-se inoperacional e os assistentes têm de utilizar o seu próprio telemóvel para contactar os utentes”, afirma.

A Comissão de Utentes exige aos órgãos administrativos e à Secretária Regional da Saúde que encontre uma solução urgente e efectiva para estes problemas, “que não deveriam existir quando se está a pensar em construir um Hospital novo, quando o actual não tem nem as condições mais básicas e fundamentais para o seu funcionamento”.