Novo navio reforça Polícia Marítima; livro a lançar em breve traz à Madeira secretário de Estado da Defesa e chefe de Estado Maior da Armada

A Polícia Marítima na Madeira ver-se-á reforçada com um novo navio no próximo dia 14 do corrente mês, quando será realizada uma cerimónia de aumento ao efectivo, pelas 14h30, na Praça do Povo, junto à marina nova, de uma embarcação.

O navio, de casco rígido construído em fibra, tem 18 metros de comprimento e 4 metros de boca. Desloca aproximadamente 21 toneladas e possui uma autonomia que, segundo a Autoridade Marítima, lhe permite realizar missões em todo o arquipélago.

“A UAM Madeira tem como principal missão a projecção da Polícia Marítima nos espaços marítimos sob soberania ou jurisdição nacional, nomeadamente no arquipélago da Madeira, no âmbito do exercício da autoridade do Estado no mar, incrementando, assim, a capacidade de actuação desta força policial”, refere um comunicado da Autoridade Marítima Nacional.

No mesmo dia, pelas 15h30, no Museu da Electricidade do Funchal (‘Casa da Luz’) será também lançado o livro “Ilhas Selvagens – Um Activo Geoestratégico Português”, uma obra que aborda a acção da Autoridade Marítima e da Marinha na afirmação da soberania portuguesa sobre aquelas ilhas. O livro foi realizado pela AMN e pela Marinha com a colaboração de diversas individualidades madeirenses. É ainda apoiado pelo Governo Regional e pelo Grupo Sousa.

As cerimónias contarão com a presença do representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, com a vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Fernanda Cardoso, do presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque e do secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, que se fará acompanhar pelo chefe de Estado Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, almirante Silva Ribeiro, e pelo comandante-geral da Polícia Marítima, vice-almirante Luís Carlos de Sousa Pereira, entre outras entidades.