Paróquias madeirenses vão assinalar festa de Santo Antão

Santo Antão
Santo Antão lembrado em diversas paróquias da Região.

Sílvio Mendes

A 17 de janeiro a Igreja Católica celebra a festa de Santo Antão, que é originário do Egito, nascido em 251 e falecido a 356, com 105 anos de idade.

Pelos 20 anos, Antão deu os seus numerosos bens aos pobres, fundou uma comunidade de eremitas e partiu para o deserto, para o monte Pispir, perto do Nilo, onde terá sido tentado incessantemente pelo diabo, mas sempre sem sucesso. Esta luta contra o demónio inspirou muitas obras de literatura e de pintura.

Santo Antão  rumou ainda ao monte Kolzim, entre o Mar Vermelho e o Nilo, onde fundou o mosteiro Dayr Mari Antonios, ainda existente.

Paulo de Tebas, o primeiro eremita, terá assistido Antão na morte e guardado a sua túnica de folhas de palmeira como relíquia.

Santo Antão é o padroeiro do deserto e dos animais.

Na Madeira aquele santo tem muitos devotos e é o padroeiro da paróquia do Seixal e um dos dois padroeiros do Caniço (o outro é o Espírito Santo). Será assinalado naquelas freguesias no domingo dia 21 de janeiro.

No próximo domingo em diversas igrejas madeirenses vão ser celebradas missas em louvor de Santo Antão sendo seguida de procissões: Ponta do Pargo: 8 horas, Boaventura: 8h30; Ilha: 9 h; Amparo: 9h30, Ponta Delgada: 10 horas; Fajã da Ovelha: 11 horas e Santana (11 horas).

Em Gaula (10h30), na Achada de Gaula (9h), Assomada (11h30), Prazeres(15 h), Boaventura (16 h) vai realizar-se as bênção dos animais no final das missas.

Na igreja de Santo Amaro no sábado, dia 20 de janeiro às 19h30, será celebrada a missa solene em louvor de Santo Antão. A imagem deste santo sairá na procissão que decorrerá naquela paróquia no domingo, dia em que ali se festeja Santo Amaro com missa às 16 horas.