Sobrevivente ao trágico incêndio de Londres, filha de emigrantes madeirenses fez a mensagem de Natal em vez da Rainha

A sobrevivente , Luana Perestrelo Gomes, à esquerda na foto, e a irmã, Megan Perestrelo Gomes. Foto DR.
*Com Rui Marote
Luana Perestrelo Gomes tem 12 anos de idade, é descendente de madeirenses radicados em Londres e foi uma das sobreviventes do dramático incêndio que deflagrou a 14 de junho deste ano, na londrina Grenfell Tower, que matou 71 pessoas.
Conforme se pode ler nos media ingleses, nomeadamente no jornal “The Sun”, a sobrevivente Luana Perestrelo Gomes foi escolhida para ler a tradicional mensagem de Natal no “Channel 4”, em vez da tradicional mensagem da Rainha Isabel II. A jovem, juntamente com a irmã, Megan Perestrelo Gomes, – netas do emigrante madeirense Eduardo Perestrelo – e mais três crianças sobreviventes da tragédia foram as protagonistas da mensagem natalícia, fazendo um forte apelo à união familiar e à vida.
Na sua mensagem, Luana Gomes, que se encontrava no 21 andar do edifício onde deflagrou o incêndio,  fez um forte apelo ao amor à vida e ao respeito entre todos: “É preciso amarmo-nos e respeitarmo-nos uns aos outros, porque ninguém sabe o que nos reserva o amanhã”.
Uma mensagem alternativa de Natal, inédita, já que a mesma é transmitida pela voz da Rainha desde 1993, no “channel 4”.
Luana Perestrelo Gomes e Megan Perestrelo Gomes são filhas de Andreia Perestrelo Gomes e Márcio Gomes. Esta família vive agora num hotel, segundo o jornal “The Sun”.

 

Imagem da publicação da notícia no jornal britânico “The Sun”, a 20.12.17, a anunciar a mensagem em termos inéditos, no Channel 4.
Na sequência do incêndio, Luana esteve internada em junho devido à excessiva inalação de fumo, tendo mesmo atravessado um período de coma induzido.
Recorde-se que, na madrugada de 14 de junho, um grande incêndio destruiu um prédio de 24 andares e destruiu centena e meia de apartamentos. O edifício, construído em 1974, em North Kensigton, fica a 2,7 km da residência do príncipe Willian e da sua mulher, Kate Middleton.
Um incêndio considerado dos maiores ocorridos em Londres. Apesar das suspeitas de terrorismo, a investigação policial inglesa apurou que, na génese de tudo, esteve uma avaria num frigorífico com defeito, de um dos apartamentos, tendo despoletado um incêndio de tremendas proporções.