Diogo Martinho Henriques desvincula-se do Bloco do Esquerda

Diogo Henriques com a líder nacional, Catarina Martins, numa ação de campanha na Região.

 

Diogo Martinho Henriques abandona o Bloco de Esquerda. O jovem bloquista anunciou a sua desvinculação na noite de ontem, na sua página do Facebook, num momento em que o BE enfrenta uma fase de transição em termos de liderança, com a anunciada candidatura de Paulino Ascensão à liderança do partido, dirigido por Roberto Almada. Uma disputa que está a gerar críticas e alguma divisão no seio do partido.
Não obstante, a saída de Diogo Martinho, também ex-candidato à coordenação nacional dos jovens bloquistas, não se fundamenta nas manobras ligadas à liderança do partido ou a guerrilhas internas mas apenas a uma opção do foro pessoal e à necessidade de abraçar novos voos.
Diogo Henriques sai após um ano e meio de serviço ao partido. “Foi um ano e meio de muitas lutas, de muitas vitórias, mas também de algumas derrotas. Um ano e meio de muita aprendizagem política e de muito espírito de camaradagem. Mas, às vezes, apercebemo-nos que este não é o caminho certo e que temos que seguir para outras paragens. Assim, apercebi-me, e tomei a liberdade de desvincular-me de um projeto que não só dei muito de mim, com recebi muito dele. Contudo, a minha luta pelo bem comum e em prol. da sociedade não acaba por aqui. Como dizia o nosso camarada Miguel Portas – “não desisti de nada” – e eu não desistirei de nada, porque existe muitas injustiças por combater, muitas lutas por conquistar e muitas pessoas por ajudar. A partir de hoje inicio um novo ciclo”.