JPP quer que o Governo reforce recursos humanos no serviços de apoio domiciliário

foto arquivo

O JPP divulgou hoje, através da deputada Patrícia Spínola, dois diplomas do respectivo grupo parlamentar intitulados: “Recomenda ao Governo Regional que contrate assistentes operacionais para o SESARAM” e “Recomenda ao Governo Regional que aumente a capacidade de recursos humanos nos Serviços de Apoio Domiciliário, com reforço de ajudantes domiciliárias”.

No que diz respeito ao Serviço de Apoio Domiciliário, o JPP pede uma maior resposta social às famílias, que têm pessoas dependentes, como os idosos. “Estes serviços, apesar de terem acordos com outras instituições, nomeadamente IPSS, continuam a ser insuficientes para as carências que se fazem sentir na Região. Esta resposta é uma responsabilidade do Instituto de Segurança Social e nós apelamos para que seja reforçado o número de ajudantes domiciliárias”, explicou a deputada do JPP.

Neste momento, os dados apontam para 600 ajudantes domiciliárias a prestar apoio a 3500 utentes, diz o “Juntos pelo Povo”. Em lista de espera estão cerca de uma centena de pessoas e além destas, 7 dezenas que já usufruem de apoio estão a solicitar um horário mais alargado do serviço.

Patrícia Spínola recordou que “o Governo se comprometeu a aumentar o número de funcionários no apoio domiciliário” e sublinhou que “está em causa a qualidade de vida dos utentes”.

Relativamente ao reforço dos assistentes operacionais para o SESARAM, o JPP alerta para o facto destes funcionários se encontrarem “sob grande pressão”.

“Têm muito trabalho e não conseguem responder às obrigações do seu serviço. É visível que, actualmente, estes funcionários são insuficientes para dar resposta ao serviço requisitado, em funções que exigem um grande esforço físico. Por isso, o JPP sublinha a necessidade urgente de aumentar o número de assistentes operacionais para que haja uma maior qualidade do serviço e também dos cuidados aos utentes”.