Candidatura de Emanuel Câmara é “assalto insano” ao PS-M e “bóia de salvação” para o PSD-M, diz Carlos Pereira

Carlos Pereira imagem A
Carlos Pereira acusa candidatura de Emanuel Câmara de “divisionista” para o PS-M.

Carlos Pereira, o líder do PS-Madeira, lembra hoje, nas “Notas do Dia”, que o partido, na Região,  “nunca esteve tão próximo de aspirar contribuir para a governação regional”. Justifica essa afirmação com o facto de ter “triplicado as intenções de votos nos últimos 2 anos e meio e obteve o melhor resultado de sempre nas autárquicas”. Considera que isso é estar “ombro a ombro com o PSD-M”.

Este cenário traçado por Carlos Pereira é colocado ao lado de uma apreciação à candidatura de Emanuel Câmara à liderança do partido na Região, com Cafôfo à espreita para a presidência do Governo se o atual presidente da Câmara do Porto Moniz ganhar mesmo a internas socialistas. Diz o presidente do PS-M: “Mesmo assim, ou por causa disso”, referindo-se ao que considera posicionamento positivo do PS-M nas intenções de voto, diz que “alguns sectores do PS-M criaram uma candidatura de divisão que constitui a maior manobra contra o PS-M e as suas expectativas, um assalto insano e extemporâneo por agendas pessoais e, mais grave de tudo, constitui a bóia de salvação que o PSD-M precisava. Já vimos isto e, mais uma vez, repete-se a tese: fazer a mesma asneira a pensar que os resultados serão diferentes é irresponsável e insano. Resta a certeza que este movimento será derrotado, infelizmente, não sem estar a prejudicar a alternância democrática na Madeira”.