Edilidade ribeirabravense quer estimular investimento nas áreas de reabilitação urbana

 

O Salão Nobre da Câmara Municipal da Ribeira Brava (CMRB) albergou uma acção de apresentação das medidas da autarquia, bem como de formas de financiamento para a reabilitação e revitalização urbana de áreas estratégicas do concelho, integradas no Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbana – IFRRU 2020.

Esta acção, realizada em parceria com o Banco Santander Totta, tem como objectivo estratégico valorizar a função habitacional e comercial do concelho da Ribeira Brava ao nível das Áreas de Reabilitação Urbana (ARU), refere um comunicado da edilidade.

À margem da sessão, Ricardo Nascimento reiterou a “disponibilidade para analisar propostas de investimento no âmbito das ARU”, por considerar “ser um aspecto fundamental, onde todas as freguesias do concelho têm muito para oferecer, pois apresentam grandes potencialidades a vários níveis”, refere. Também manifestou “empenho da autarquia para atrair investimento no sector, como forma de estimular o desenvolvimento turístico, económico, social e cultural do concelho, aliado à requalificação urbanística”.

A CMRB procura assim dar resposta a necessidades específicas, quanto ao investimento no âmbito das ARU. Para promover o investimento neste âmbito, a autarquia apresenta uma série de medidas amigas do investidor que contemplam, entre outras, isenção de IMI durante 5 anos, benefícios em sede de IMT e de IRS ou ainda taxas especiais de IVA, por exemplo. Estas e as restantes medidas da CMRB podem ser consultadas no “Regulamento de Taxas da CMRB” e nos documentos das “Áreas de Reabilitação Urbana”, ambos disponíveis no site da autarquia.