Ministra demite-se depois do “discurso duro” de Marcelo

MInistra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa Foto José Coelho LUSA
Dois momentos de grandes incêndios, com mais de cem mortos, deitaram abaixo a ministra da Administração Interna.

A ministra da Administração Interna demitiu-se. Constança Urbano de Sousa afasta-se depois do discurso duro do Presidente da República, que deu um ultimato ao governo para a ultima oportunidade de reformar a floresta e remeteu para a Assembleia da República a decisão de confirmar legitimidade de António Costa ou de retirar a confiança.

Marcelo disse mesmo que muita coisa teria que mudar e considerou que o Governo tinha, para este novo ciclo, de decidir quem estaria em melhores condições de cumprir esse novo ciclo.

A saída da ministra acontece em consequência dos trágicos incêndios que mataram 41 pessoas, que se seguiu a outro recente momento trágico com a morte de 64 pessoas em Pedrógão Grande, perfazendo mais de uma centena de mortos em quatro meses.