Carlos Pereira admite “geringonça” na Madeira, diz que não tem “complexos” nem “fecha portas”

Carlos Pereira medicamentos
Carlos Pereira diz que a sua liderança reposicionou o PS-M como alternativa na Região.

O líder do PS-Madeira proferiu declarações, nas habituais “Notas do Dia”, onde admite que na Madeira possa ser estabelecida uma plataforma de convergência política idêntica à que vigora no País, com um governo PS e entendimento com PCP e Bloco de Esquerda. Uma “geringonça” à moda da Região.

Carlos Pereira considera que “a alternativa passa indiscutivelmente pelo PS-M”, sublinhando que “se em 2015, quando tomei posse com o partido na “lama”, ninguém acreditava no futuro do PS-M ( basta lembrar algumas opiniões publicadas) passado pouco mais de dois anos a minha liderança reposicionou o PS-M como alternativa com credibilidade, mobilização e competência”.
O líder socialista afirma que “nestes mais de dois anos, começamos por “lavar”a cara do PS-M ao meter dois deputados na AR, algo que não acontecia há mais de 10 anos, logo a seguir à hecatombe eleitoral com a coligação, engendrada pelo anterior Presidente do PS-M, em 2015.  Depois preparamos as autárquicas para que a unidade e a estabilidade fosse um activo reconhecido, em comparação com o PSD-M. Com isso surgiram os estudos de opinião que deram resultados extraordinários : mais de 30% de intenções de voto ao PS-M, ou seja o triplo dos obtidos em 2015, e retirávamos a maioria absoluta ao PSD-M que nem com o CDS poderia fazer uma maioria parlamentar ( dados de Julho deste ano). Mas mais importante, ganhamos as eleições autárquicas, em termos de câmaras, e tivemos o melhor resultado de sempre”.
Sendo assim, considera que “os objectivos foram completamente superados e, assim, está tudo em aberto e, obviamente, não fecho as portas a nada, apesar da contaminação deliberada e mal intencionada do meu pensamento. Contudo, não nos podemos esquecer de qual foi a receptividade do eleitorado ao modelo de coligação eleitoral inventado pelo anterior presidente do PS-M Victor Freitas. Tivemos o pior resultado de sempre ! Mas também, nesta linha, devemos nos lembrar do modelo de António Costa que criou uma geringonça ( pós eleitoral ) e mudou a política em Portugal, dando aos portugueses outro caminho e oferecendo a nossa visão de governação com resultados surpreendentes.
Termino com a garantia que interessa: tudo farei para assegurar que o PSD-M não volte a ser governo na Madeira. E, para este desiderato, não tenho complexos nenhuns, nem fecho nenhuma porta”.