PSD marca “diretas” para janeiro e congresso para fevereiro

Passos
Sucessor de Passos Coelho submete-se a diretas a 13 de janeiro.

O PSD marcou as eleições “diretas” para 13 de janeiro e o congresso para 16, 17 e 18 de fevereiro de 2018. A decisão foi assumida hoje, em Conselho Nacional, que assim define o calendário eleitoral depois de Pedro Passos Coelho ter avançado que não seria recandidato à liderança do partido.

Segundo o jornal PÚBLICO, estas datas foram aprovadas por larga maioria mas os conselheiros ligados a Rui Rio votaram contra.

Em matéria de candidatos, Rui Rio tem vindo a reunir apoios e tudo indica que o anúncio oficial acontecerá esta quarta-feira, sendo esta uma candidatura que rompe com o ciclo Passos Coelho e que surge num contexto em que as eventuais candidaturas próximas do atual líder, de Luís Montenegro e Paulo Rangel, terem ficado pelo caminho por opção de ambos.

Num outro patamar surge Pedro Santana Lopes, um crónico candidato liderança do PSD, que hoje manteve contactos com o Presidente da República e que os jornais têm dado conta que terá inclusive já ter dado conhecimento da sua intenção a António Costa. Santana Lopes já terá decidido avançar e o anúncio pode igualmente estar para breve.