“Melhor Porto Moniz”, “Unidos por São Vicente” e “Faial Unido” também se submetem a sufrágio no próximo domingo

A equipa do Melhor Porto Moniz.

As campanhas eleitorais mediáticas privilegiam os grandes partidos e, por vezes, esquecem os pequenos partidos ou movimentos de cidadãos independentes.

Na Madeira, concorrem dez partidos (PSD, PS, CDS, JPP, BE, PTP, MPT, PDR, PNR e PCTP/MRPP), sete movimentos (Unidos por São Vicente, Santana Primeiro, Melhor Porto Moniz, Mais Porto Santo, Ribeira Brava Primeiro, Somos Todos Monte e Faial Unido) e quatro coligações (Confiança, Nova Mudança, Funchal Forte e CDU).

Das grandes abordagens mediáticas passaram quase ao lado alguns movimentos e partidos como o PCTP/MRPP que concorre em Machico, Santa Cruz e Funchal.

“Melhor Porto Moniz -MPM” é o movimento independente de cidadãos encabeçado pelo ex-presidente da Câmara, Gabriel Farinha, que concorre às eleições do próximo domingo no Porto Moniz.

O movimento privilegiou o contacto porta-a-porta embora tenha também utilizado o https://www.facebook.com/melhorportomoniz e o http://melhorportomoniz.pt/#.WL8cmNfZGiE.facebook.

Mais Pesca, Mais Saúde, Mais Agricultura, Mais Proteção Civil são as apostas do MPM.

O movimento de cidadãos independentes ‘Faial Unido’ foi outra das candidaturas que privilegiou o porta-a-porta na freguesia do Faial, concelho de Santana.

Odete Ramos é a cabeça de lista deste movimento que concorre apenas à Assembleia de Freguesia do Faial.

Também o movimento “Unidos por São Vicente”, que recandidata José António Garcês à autarquia de São Vicente privilegiou o porta-a-porta e a exaltação do trabalho feito nos últimos 4 anos.