Castro denuncia “campanha difamatória” e promete para o Porto Santo o “caminho da verdade”

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
José António Castro denuncia “campanhas difamatórias” contra a candidatura “Mais Porto Santo”.

LOGO ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS 2017

José António Castro, candidato do movimento Mais Porto Santo, denunciou hoje aquilo que denomina de “campanha difamatória por parte de alguns adversários políticos”. Afirma que há candidatos assustados com a crescente dinâmica do movimento e frustrados por não terem sido capazes de cumprir, em tempo útil, com as promessas que fizeram. Por isso limitam-se a atacar quem está no terreno a trabalhar e a mostrar que chega de incompetências, de revanchismos e ameaças”.

Sem especificar nomes, José António Castro responde com “o nosso caminho é outro, o da verdade, o de lutarmos pelo Porto Santo, aquele que deveria ser o denominador comum de todos aqueles que são candidatos à Câmara Municipal do Porto Santo”.

O candidato mantém o discurso crítico neste segundo dia de campanha, sublinhando que “os atentados à dignidade humana são grosseiros mas não nos intimidam, nem nos desviam do caminho que temos vindo a percorrer, com gente honesta e trabalhadora, que tem demonstrado que é possível ter um poder autárquico próximo, em prol das pessoas”.

Num contexto de contactos porta a porta e nas declarações políticas , vai dizendo que “com esta gestão camarária, a questão dos transportes de e para Porto Santo ficou na gavera, que a reabilitação urbanística do centro foi esquecida, que temos estradas, caminhos e passeios em mau estado, que os espaços verdes pouco ou nada foram desenvolvidos, que não temos uma fiscalidade atrativa para o investimento, que os incentivos à natalidade para contrariar a diminuição da população têm sido escassos, existe desaproveitamento, desorganização e até desmotivação dos funcionários da Câmara Municipal, muitos dos quais foram ameaçados e exonerados, como aconteceu recentemente com a secretária do ainda presidente”.