Ruben Visinho, do PDR, apontou promessas não cumpridas no Caniço

O candidato do PDR-Madeira à Câmara Municipal de Santa Cruz, Ruben Visinho, esteve este fim-de-semana em campanha com a sua equipa na Festa de Nossa Senhora dos Remédios em Santa Cruz e no Caniço na Festa de Nossa Senhora do Livramento.

Num balanço a estas duas iniciativas, o PDR vem destacar o “carinho que a população tem demonstrado para com esta candidatura” e bem assim para as questões que vai colocando. Diz o PDR que tem ouvido desabafos da população a propósito de promessas feitas e não cumpridas, pelas diferentes vereações autárquicas. No sítio dos Remédios, o porta voz da acção de campanha, Roberto Jardim, número dois da lista do PDR, salientou a reivindicação da população por melhores acessos, principalmente “no trajecto que vem desde a estrada do Santo da Serra para o lado dos Moinhos, pois não é só tapar uns meros buracos como estavam ou tinham feito poucas horas antes de terem inicio as cerimónias na capela situada na Achada do Moreno”.

O PDR foi também questionado a propósito do encerramento ou fusão da Escola Básica da Terça de Cima, com a justificação que ali não existem alunos suficientes para manter a escola aberta. Neste contexto, a candidatura do PDR, pergunta ao presidente da Filipe Sousa,  “o que pensa o presidente da autarquia sobre esta situação, ou será esta mais uma escola para ficar ao abandono”.

Já no Caniço, Ruben Visinho, e num balanço a esta actividade de campanha, declarou que a população deseja mais animação e actividade no centro da cidade, tendo em conta que este é o segundo pólo turístico da Região.  Neste contexto questionou também o edil,  Filipe Sousa, sobre “a tão falada praça ou centralidade para o Caniço, promessa feita aquando da transferência do cemitério para as zonas altas da cidade”.

Para Ruben Visinho, falta ao Caniço “um espaço com dignidade onde os agricultores possam escoar os seus produtos”,  bem como “um plano para revitalizar o pequeno comércio, um plano de ordenamento da baixa, pois o Caniço precisa de mais atractividade.  É preciso a Câmara, a Junta, incentivarem o associativismo para dar uma nova dinâmica a esta cidade”, declarou.

Já na área da educação, Ruben Visinho preconiza a existência de um escola para abranger os muitos alunos do secundário que vivem no Caniço e que vão para outras escolas do Funchal ou Santa Cruz, e recorda a escola EB do Caniço, responsabilidade da autarquia que tem sido alvo só de pequenos remendos, sem um polidesportivo em condições e outros espaços de lazer para as crianças que ali frequentam o ensino.