Coligação Confiança garante que vai haver arrendamento a custos controlados para jovens, no centro do Funchal

A Coligação Confiança (PS-BE-JPP-PDR-NC) reafirmou hoje, como um dos seus principais compromissos eleitorais, a elaboração de um programa de arrendamento para jovens a preços controlados, na baixa da cidade. “No âmbito da estratégia de Reabilitação Urbana que tem sido seguida pelo actual Executivo, a Coligação pretende promover o regresso dos funchalenses ao centro, nomeadamente dos jovens, num programa que também vai contribuir para resolver as carências de habitação social que existem no concelho”, referiu Madalena Nunes, actual titular dos pelouros da Habitação e da Juventude na Câmara do Funchal e recandidata à vereação.

Numa conferência de imprensa esta tarde na Rua da Carreira, Madalena Nunes afirmou que “nos próximos anos, vamos trazer os nossos jovens para o centro da cidade, através de arrendamento a custos controlados e usando as ferramentas da Reabilitação Urbana que, ao longo deste mandato, temos vindo a desenvolver e a preparar.”

A autarca sublinha que estas “são questões complexas, que têm de ser trabalhadas de forma a garantir a sua sustentabilidade. É por isso que, em 2014, criámos uma Área de Reabilitação  Urbana nos núcleos históricos do Funchal, cujos benefícios fiscais já levaram à reabilitação de 70 edifícios, numa estratégia integrada que nos permitiu aprovar, este ano, a primeira Operação de Reabilitação Urbana da História do Funchal e da Região.”

Em causa está um investimento previsto a 15 anos de 71 milhões de euros, 56 milhões de investimento público e 15 milhões de privados. Através da ORU, “vamos criar novas acessibilidades, qualificar o espaço público e reabilitar o que está edificado, e vamos conseguir trazer os nossos jovens para a Baixa”, explica Madalena Nunes, acrescentando outro aspecto tão ou mais importante: “Faremos, igualmente, a nossa parte para acabar com o estigma que persiste em relação a alguns bairros sociais. A habitação social vai chegar ao centro da cidade e seremos responsáveis por esse trabalho pleno de inclusão de toda a população”, assegurou.

Madalena Nunes insistiu na aposta nos jovens, no actual mandato. “Vamos apostar nestas políticas ligadas à habitação, complementando-as com tudo aquilo que temos feito em relação à empregabilidade jovem, e a que vamos dar continuidade”, destacando, para o efeito, o programa Mexe-te, que já empregou 64 jovens, através de parcerias formativas entre o sector público, o sector privado e a Universidade, os programas municipais de ocupação e formação em contexto de trabalho, que já tiveram cerca de 300 formandos desde a sua implementação, e, na área da cidadania e da participação, o Orçamento Participativo e a Assembleia Municipal Jovem. “Uma cidade só é completa se contar com a participação de toda a gente que vive nela”, concluiu.