Dúvidas aumentam no processo do Monte: peritos estudam reconstituição em 3D da queda do carvalho

Reconstituição em 3 D da queda do carvalho da morte? Fotos FN.

Prosseguem no Largo da Fonte os trabalhos de peritagem por conta dos técnicos da Câmara Municipal do Funchal, como o FN tem vindo a noticiar, mas as dúvidas junto dos habitantes vizinhos são muitas sobre as transparência e rigor de todo este processo.

Os técnicos não prestam declarações e a área do trágico acidente de 15 de agosto continua vedada ao público. Esta tarde, comenta-se que os peritos procederam a medições do carvalho que vitimou fatalmente 13 pessoas para possível reconstituição em 3D da respetiva queda.

Como ficaram os bancos no Largo da Fonte, na sequência da tragédia.

A confirmar-se o que os habitantes do Monte relataram esta tarde ao FN, subsistem dúvidas quanto à autenticidade desta estratégia porque, como nos referem no local, “nunca será uma reconstituição fiel, atendendo a que quer a CMF quer outros técnicos fizeram intervenções no local logo após o acidente, tendo o Ministério Público entrado mais tarde”.

Mas as dúvidas que são colocadas apontam também noutro sentido: “O contribuinte, através da CMF, está a pagar a defesa de quem? A responsabilidade criminal é dos titulares dos órgãos e não do município”.

Outros consideram que já vai sendo tempo de as autoridades apresentarem alguns dados do inquérito, nomeadamente da parte do Ministério Público. Mas há um clima de evidente ceticismo face às investigações em curso e uma profunda “mágoa” perante os últimos acontecimentos que enlutaram o Monte.