Festa do Vinho arranca amanhã com mais animação e mais pessoas envolvidas

Cortejo Etnográfico do Vinho 2016 - 014
O cortejo etnográfico volta a ser atração, no dia 3 de setembro, este ano com 600 figurantes.

O arranque oficial da Festa do Vinho Madeira 2017 acontece amanhã, pelas 17.45 horas na Placa Central da Avenida Arriaga. E prolonga-se até 10 de setembro. O evento assume-se como um dos cartazes mais importantes no contexto do turismo madeirense, dando a conhecer um produto conhecido internacionalmente e que desperta interesse de todos aqueles que nos visitam e que, de uma forma ou de outra, fazem a prova do vinho Madeira.

Durante duas semanas, englobando três fins de semana, o Vinho centraliza as atenções, começando com a Semana Europeia do Folclore que hoje termina e que, por assim, dizer, marca o arranque da animação como “apertivo” para o que vem a seguir.

Relativamente a anos anteriores, registam-se algumas alterações, permitindo os produtores disporem de mais espaço. Na Placa Central, está reservado o de decoração, tal como sempre acontece, além de que, na Praça do Povo será reeditada a Wine Village, onde o vinho estará sempre associado à gastronomia, uma preocupação que o secretário da Economia, Turismo e Cultura referiu na conferência de apresentação das festas.

vindimas05
A Festa do Vinho promete muito também para o Estreito de Câmara de Lobos.

O pavilhão do conhecimento do Vinho, no Largo da Restauração, bem como a expressão da festa alargada à Ribeira Brava, Machico e Câmara de Lobos (vindimas ao vivo a 9 de setembro no Estreito) , além de estarem representados na animação 7 dos 11 concelhos, constituem atrativos mais do que suficientes para tornar esta edição de 2017 mais um momento importante na promoção da Madeira enquanto destino turístico.

O cortejo histórico e etnográfico, a 3 de setembro, irá envolver 600 figurantes, número superior ao do ano passado. Diga-se, a  este propósito, como referiu Eduardo Jesus, que esta edição é superior apresenta números superiores na animação (16 grupos com 17 atuações) e envolve mais pessoas (2.350). O custo envolvido ronda os 270 mil euros.

De referir ainda que a última taxa de ocupação conhecida para esta época na Região apresentava um número de 88,1%.