Rui Barreto afirma que CDS irá pugnar pelo apuramento das responsabilidades da tragédia do Monte

O candidato do CDS-PP à edilidade funchalense, Rui Barreto, esteve hoje na Praça do Município, de onde, em nome do partido, transmitiu “uma mensagem de solidariedade, conforto e esperança aos familiares das vítimas dos trágicos acontecimentos da festa de Nossa Senhora do Monte”.

Esta foi a mensagem que o candidato centrista à Câmara do Funchal quis deixar, na sua primeira aparição pública para uma iniciativa no âmbito da sua candidatura à autarquia, dez dias depois da tragédia que ceifou a vida de 13 pessoas.

“O CDS irá pugnar para que sejam apuradas todas as responsabilidades políticas, porque essas são do quadro de qualquer partido, mas também as responsabilidades criminais, e essas são da competência do Ministério Público”, referiu.

Rui Barreto escolheu a Praça do Município para defender que “a melhor forma de todos honrarmos a memória das vítimas é o apuramento célere das responsabilidades políticas e criminais”.

O candidato do CDS-PP esteve dez dias sem qualquer actividade político-partidária, tem consciência de que a tragédia do Monte irá perdurar na memória dos funchalenses, mas entende que é no “apuramento da verdade e das responsabilidades que voltaremos a ter esperança na construção de um futuro melhor”, refere uma nota do CDS.

Rui Barreto convoca todos os funchalenses para esse projecto de futuro, ajudando-o a construir “uma cidade mais segura, mais aprazível e com melhor qualidade de vida”.
É com esse propósito que se compromete a trabalhar no sentido de assegurar as condições necessárias para devolver a totalidade dos 5% de IRS, de forma faseada e ao longo dos próximos quatro anos, aumentando desta maneira o rendimento das famílias e o poder de compra.

Rui Barreto afirma que este seu compromisso é património do CDS deste último mandato, pois foi por proposta do seu partido que os funchalenses recebem já 1,5% dos 5% de IRS.

“Há partidos, a [coligação] Mudança e o PSD, que em 2013 rejeitaram a propostas do CDS para devolver IRS mas que agora prometem fazer o que não fizeram nessa altura”, acusou.