Estepilha: convidados mas pouco…

 

Rui Marote

Em 45 anos de profissão, efectuei a cobertura  de centenas de cerimónias solenes assinalando diversas efemérides e entregas de condecorações. Não recordo uma tal falha grave de protocolo e desrespeito pelos  convidados, neste caso o vice-presidente da Assembleia Legislativa Regional, em representação da mesma, e um membro executivo do Governo.
O presidente da Assembleia Municipal e o presidente da Câmara Municipal do Funchal, no âmbito dos trabalhos da sessão solene que assinalou o Dia do Cidade, deixaram  sentadinhos no palanque, a assistir de longe à entrega de condecorações, como ornamentos de mesa, os dois membros dos referidos órgãos de poder da Região. Como carinho com carinho se paga, e os mimos têm sido imensos entre CMF e GR, foram condenados ao alheamento a uma cerimónia restrita somente a membros da edilidade.


O livrinho cor-de-rosa da antiga Casa Figueira, que ensinava as regras de etiqueta, ficou na estante da biblioteca da Câmara.
Estepilha, será que Cafôfo quis pagar na mesma moeda o modo como o Governo Regional o tratou aquando da visita de Marcelo Rebelo de Sousa ao Monte? Quando o edil, por ter sido ignorado e não convidado a acompanhar a visita do presidente da República, não compareceu no local da tragédia quando Marcelo lá foi?
Os leitores poderão ver nas fotos a caricata figura que fizeram os representantes da Assembleia e do Governo, lá no alto do poleiro, não fazendo parte da capoeira no momento que decorria a cerimónia de entrega de medalhas aos distinguidos na cerimónia de hoje. É caso para dizer: “Aqui o galo sou eu….”