CTT negoceia com a Região mudança de instalações da Calouste Gulbenkian para o Madeira Tecnopolo

FOTOS RUI MAROTE.

*Com Rui Marote

Decorrem negociações avançadas no sentido de transferir as instalações dos CTT, na Avenida Calouste Gulbenkian, para o Madeira Tecnopolo, em 2018.

O FN apurou que os CTT, por uma questão de melhor acessibilidade, pretendem deslocar os serviços administrativos e de distribuição para o Tecnopolo.

As negociações estão em curso entre a administração da empresa e aRegião através da Secretaria Regional da Educação, que tem a tutela do Madeira Tecnopolo.

O FN procurou saber, a 12 de julho, a estratégia de investimento dos CTT na Região, mas a responsável regional, Ana Basto Machado, remeteu o assunto para os serviços centrais que ainda nada adiantaram. Da parte da Região, estão confirmadas as negociações com a tutela do Tecnopolo mas ainda não há projeto concreto para anunciar.

Outro dado a ter em conta neste processo é o de saber que destino será dado ao edifício, na Calouste Gulbenkian. Tal como o FN já noticiou a 13 de janeiro de 2017, o contrato de arrendamento do edifício na Calouste Gulbenkian pelos CTT a um fundo de investimento do Santander Totta  expira em 2018, após uma exploração que remonta a 1984.

Por outro lado, o Madeira Tecnopolo é um investimento construído com base em fundos comunitários. Desconhece-se ainda qual será o vínculo contratual entre a Região e a empresa de capitais privados CTT, sendo que não poderá haver uma alienação uma vez que o imóvel da Penteada foi construído com fundos comunitários, pelo que, o vínculo contratual terá de passar por um contrato de arrendamento ou uma eventual cessão de exploração.