CDU alerta para atrasos nos apoios às vítimas dos incêndios

A CDU realizou no sábado, 5 de Agosto, uma iniciativa de contacto com as populações do Funchal que decorreu no Mercado dos Lavradores. O porta-voz foi o actual vereador e candidato da CDU à Câmara Municipal do Funchal que, nas declarações prestadas à comunicação social referiu que “faz neste mês de Agosto um ano que um terrível incêndio assolou a cidade do Funchal. O incêndio iniciado nas serras do Funchal desceu ao centro da cidade deixando um rasto de destruição e desolação. Passado um ano, muitas famílias continuam desalojadas das suas casas e os apoios para reporem os bens que perderam, muitos deles na sua quase totalidade, ainda não lhes chegaram”, denunciou.

Em 31 de Agosto, a CDU apresentou uma proposta na Câmara Municipal do Funchal relacionada com o realojamento e reconstrução, reposição dos bens essenciais, intervenção nas zonas de risco e medidas de prevenção de futuros incêndios. A proposta foi aprovada por unanimidade a 1 de Setembro de 2016.

“A verdade é que, passado um ano, muitos dos problemas da reconstrução continuam por resolver. Governo Regional e Executivo camarário preferiram outras guerras institucionais do que resolver os problemas. E fazer a homenagem, merecida, às vítimas dos incêndios, não desresponsabiliza nem desculpa quem quer que seja pelo que não fez e devia ter feito”, critica a CDU.

As famílias afectadas pelos incêndios de Agosto de 2016, o povo do Funchal, tem de exigir responsabilidades e medidas imediatas para que no próximo ano  não estejamos de novo e mais uma vez a falar dos problemas que já deviam estar resolvidos, alertam os comunistas.