Passageiros passaram noite no aeroporto por falta de lugar nos hotéis

DSC_0072
Passageiros à espera que TAP tenha soluções. Hotéis não há, dizem as funcionárias.

A TAP está com dificuldades de encontrar quartos disponíveis nas unidades hoteleiras para acomodar os passageiros que nos últimos dias têm sido afetados pelo cancelamento de voos, devido aos fortes ventos na zona do aeroporto internacional da Madeira.

Aos passageiros que hoje se encontram à espera de voo, devido ao cancelamento dos primeiros voos desta manhã, foi informado que não haveria garantia de hotel pelo facto de não haver lugares disponíveis nos hotéis, situação que deixa preocupadas as pessoas que não têm família e já saíram do alojamento onde se estiveram.

Foi dito ainda que, por esse facto, muitos passageiros passaram a noite no aeroporto.

Aquilo que as funcionárias do balcão de serviço ao cliente está a informar é que só há alternativa para os próximos dias, aconselhando essa alteração ou o regresso a casa para contacto com o call conter ou as agências, se foi essa a forma de compra das passagens.

Há reclamações que visam a forma como é apresentada a solução depois de uma longa espera, tendi-se registado há pouco um burburinho já revelador de alguma impaciência dos passageiros. Nem a distribuição de uma senha de pequeno almoço reduziu a alguma tensão. Até porque muitas das pessoas, que estão sós, ou vão tomar o pequeno almoço e perdem lugar na fila ou simplesmente não vão.

Apesar de neste momento não haver grandes soluções, que não sejam voos apenas nos próximos dias, os passageiros aguardam que a TAP encontre uma alternativa por forma a resolver rapidamente o problema. Pelo menos mais rápido, esperam, do que está a ser o atendimento.

De referir que o vento ainda não deu tréguas e há informação de atraso no voo proveniente do Porto, que deveria chegar às 9 horas. No entanto, há voos que se preparam para sair da Madeira, o que é revelador de alguma melhoria nos ventos. O problema é que a tap não dispõe, na pista, de aviões que possam dar resposta à situação entretanto criada.

Recorde-se que os primeiros voos desta manhã, da transportadora aérea nacional, dois para Lisboa e um para o porto, foram cancelados.