Pedro Ramos saúda iniciativa “Hospital dos Pequeninos”

O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, esteve hoje numa iniciativa realizada por jovens estudantes de Medicina, o “Hospital dos Pequeninos”, a qual classificou “de grande importância”. A mesma foi desenvolvida no sentido de desmistificar os cuidados aos mais pequenos, quando estes necessitam de recorrer aos mesmos por qualquer alteração do seu estado de saúde, que os deixe mais vulneráveis.

Pedro Ramos referiu que as crianças têm um medo natural de determinados cuidados de saúde, como o medo das vacinas e das injecções, desenvolvendo mesmo, em certas ocasiões, “o síndrome da bata branca”; ora, estas são situações que, com iniciativas como esta, realizada pela Associação de Jovens Estudantes de Medicina, se pode ajudar as crianças a ultrapassar.

Pedro Ramos aproveitou para elogiar também o trabalho que a Associação de Jovens Estudantes de Medicina prestou já no passado, durante os incêndios que assolaram a Madeira.

“Continuamos a registar este empreendedorismo da Associação, com o sentido de contribuir para a humanização dos serviços de saúde”, referiu o governante.

Confrontado pelos jornalistas com a questão do desemprego que começa a acometer também a classe médica, Pedro Ramos disse que esse fenómeno pode ocorrer em qualquer área profissional, mas considerou que “felizmente, se falarmos em desemprego no nosso país, esse desemprego não existe noutros países, porque eles vêm buscar os nossos profissionais, que têm uma formação e diferenciação que lhes permite trabalhar em qualquer país do mundo”.

Por outro lado, reconheceu que preferia que o investimento que é feito pelas entidades portuguesas ficasse “entre portas”, mas declarou que hoje em dia, face às realidades actuais, é necessário ver as coisas segundo um outro paradigma, mais universalista.

Pedro Ramos disse que os médicos de família na Região, onde estes jovens candidatos a médicos poderiam preencher vagas, situam-se hoje por volta dos 120, quando o ideal seria 180.

Apesar das desistências que se têm verificado no âmbito do serviço regional de Saúde, a Secretaria da Saúde está, disse o seu responsável, a trabalhar para poder oferecer mais incentivos para que as vagas sejam preenchidas.