Pico de Ana Ferreira geossítio do mês de Julho

O Pico de Ana Ferreira foi eleito o geossítio do mês de Julho, pela Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais.

De um ponto de vista geomorfológico, refere esta Secretaria, o Pico de Ana Ferreira corresponde a um relevo circunscrito que se destaca na paisagem do Porto Santo, apresentando uma forma alongada, com cerca de 1.100 metros de extensão e uma altitude de 288 metros. Esta crista corresponde a um relevo residual de dureza que evoluiu por processos de erosão diferencial que actuaram sobre um dique de mugearito, datado do Miocénico Médio (12,7/12,5 Ma). As rochas encaixantes são depósitos vulcanoclásticos submarinos (hialoclastitos) e lavas submarinas pertencentes à Unidade Inferior (fase de montanha submarina), que estão muito alterados e, consequentemente, são mais facilmente erodidos.
De um ponto de vista vulcanológico, destaca-se neste geossítio a estrutura colunar, também denominada por disjunção prismática, e que torna este pico um local de referência nacional. As colunas apresentam alinhamento e secção variáveis, mas maioritariamente hexagonal ou pentagonal.
O edifício vulcânico do Pico de Ana Ferreira não apresenta, actualmente, qualquer vestígio da sua forma original, uma vez que os materiais que o constituíam foram destruídos pela erosão, encontrando-se exposta a conduta vulcânica. Mais informações poderão ser consultadas no site da Geodiversidade da Madeira, através do endereço electrónico:

http://geodiversidade.madeira. gov.pt/pt/geossitios