PSD diz que Filipe Menezes não atendeu a erros técnicos no Orçamento e Plano e é “incompetente”

 

O PSD emitiu um comunicado na sequência das afirmações do presidente da Câmara do Porto Santo, que vem acusar este partido de paralisar a autarquia. Num esclarecimento enviado às Redacções, o PSD diz que não pode paralisar nada porque simplesmente não detém maioria na Assembleia Municipal. “Como é que ter 5 votos em 14 pode ser a causa do que quer que seja?”, interroga. Por outro lado o PSD sublinha que não foi o único partido a votar contra o Orçamento e Plano, sendo que um dos votos saiu, inclusivamente, da bancada do PS.

As razões do chumbo dos social-democratas ao Orçamento e Plano são justificadas pela existência de erros técnicos na elaboração dos documentos, erros esses que foram reportados pelos deputados municipais desse partido em Novembro de 2016 ^”e que o presidente da Câmara simplesmente ignorou”.

Por outro lado, o PSD frisa que nunca poderia aprovar um Plano que para os próximos quatro anos prevê apenas um investimento de 280.000€ (duzentos e oitenta mil euros), mas que para assessoria prevê mais de meio milhão de euros. “Por aqui se vêem as prioridades políticas desta gestão camarária”, aponta.

“Tudo não passa de mais uma manobra do presidente da Câmara para, à boleia da vitimização do costume, disfarçar a sua incompetência e incapacidade para gerir o Município do Porto Santo”, conclui o PSD, num comunicado assinado pelo seu secretário-geral, Rui Abreu.