Dia da Região: PSD fala em “compromissos” para aprofundar a Autonomia, CDS insta Governo a cumprir promessas

Fotos Rui Marote.

O deputado do PSD, Carlos Rodrigues foi o porta voz do partido na sessão solene do Dia da Região.

Para o deputado, “a Autonomia não tem donos” nem é “capricho de alguns”.

Em relação aos Açores não se pede “igualdade” mas “equidade”.

O PSD pede que os Estado olhe para as ilhas como laboratórios para ultrapassar os “nós” que ainda existem na dinâmica autonomista.

Urge atualizar o estatuto político-administrativo da Região mas isso passa por “compromissos” para ajustar a Constituição e a Lei de Finanças Regionais.

Segundo Carlos Rodrigues, a visão “restritiva, tutelada e vigiada” da Autonomia tem de passar também pelo fim do cargo de Representante da República.

CDS insta Albuquerque a cumprir promessas

O CDS, pela voz de Rui Barreto, instou o governo de Miguel Albuquerque a cumprir as suas promessas. Por dois imperativos: porque o povo e as empresas merecem, para aumentar a crença dos cidadãos no sistema político.

Rui Barreto lembrou as comunidades e referiu-se em particular “aos emigrantes madeirenses na Venezuela, que vivem momentos difíceis”.

Sobre o regresso de muitos à Madeira, revelou que “a sociedade, no seu todo, deve procurar integrá-los, sendo que as autoridades políticas devem procurar encontrar soluções para facilitar a sua integração. Todos temos esse dever”.

Por outro lado, apontou baterias à governação PSD.

“Não podemos governar a pensar apenas nas próximas eleições”, disse.

Falou dos problemas da saúde, do subsídio de mobilidade e na diminuição do subsídio de desemprego.