Sara Madruga denuncia discriminação dos professores da RAM para aceder a concurso nacional

Sara Madruga da Costa reuniu-se hoje com o Sindicato Democrático dos Professores da Madeira, com o intuito de auscultar as preocupações destes profissionais. A deputada social-democrata na Assembleia da República disse que têm havido várias queixas de professores da Região que têm sido excluídos do Concurso Interno de Professores a nível nacional.

“Consideramos que esta exclusão de professores da Madeira é mais uma situação inadmissível de bloqueio do ministério da Educação, que continua pelos vistos a fazer tudo para impedir que os professores do quadro da Madeira concorram ao quadro nacional”, declarou Sara Madruga.

Trata-se, acrescentou, “de uma nova discriminação aos professores da Madeira”. Algo inaceitável, na óptica social-democrata, que entende que o ministério tem de criar as condições que permitam uma efectiva mobilidade entre os professores do quadro da Madeira e os professores do quadro nacional”.

“Os docentes da RAM não podem ser discriminados em função do território onde se encontram a residir”, opinou.

A deputada considerou ainda que são feitas maiores exigências aos docentes da Madeira, para aceder ao concurso nacional, do que aos professores açorianos.