Presidente do GR disponível para discutir com os partidos uma proposta de decreto que regule a atribuição de publicidade institucional à comunicação social madeirense

Fotos: Rui Marote

O presidente do Governo Regional da Madeira mostrou-se esta manhã disponível perante os deputados para discutir uma proposta na Assembleia Legislativa Regional, da qual possa resultar um decreto que regule a atribuição de publicidade institucional aos órgãos de comunicação social madeirenses.

Miguel Albuquerque colocou como condição que essa proposta de decreto abranja tanto a publicidade proveniente da administração regional,  como da administração local, “para não andarmos aqui a brincar às escondidas”. Porque,  considera o GR, há práticas de atribuição de publicidade por parte de órgãos autárquicos que não é a mais transparente. Algo que o chefe do Executivo madeirense deixou bem implícito.

Albuquerque teve, por outro lado,  de enfrentar a insistência de Élvio Sousa, deputado do Juntos pelo Povo,  que considerou que a portaria que regula os apoios oficiais do Governo Regional à comunicação social, a MEDIARAM, deveria ser efectivamente alterada,  por forma a contemplar as micro empresas,  muitas das quais, salientou, têm apenas um ou dois trabalhadores efectivos. As existentes na comunicação social madeirense,  considerou,  também deveriam ser merecedoras de apoios,  porque se não os receberem, os novos projectos não terão facilidades algumas em vingar, antes pelo contrário,  enfrentarão muitas dificuldades, e, enfrentando-as, não terão oportunidade de crescer e, consequentemente,  contratar então mais trabalhadores.

Entretanto, da parte da bancada do PSD, Jaime Filipe Ramos insistia em que “nunca o Governo Regional foi tão transparente na atribuição de subsídios”.