Comandante operacional da Madeira tomou posse na presença de altas individualidades militares, civis e religiosas

Fotos Rui Marote/DR

Altas individualidades civis, militares (dos três ramos das forças armadas) e religiosas da Região e não só estiveram presentes hoje no acto de tomada de posse do general Cardoso Perestrelo como comandante operacional da Madeira.

 

Pina Monteiro sublinhou a importância da cooperação com a população e as missões de busca e salvamento realizadas na Região pelas forças armadas. 

Na sua intervenção, Cardoso Perestrelo enalteceu o empenhamento cívico dos militares em situação de reserva e de reforma residentes na RAM , que, considerou, “tem sido fundamental para o prestígio da instituição militar na Região. Elogiou também a presença das autoridades civis na cerimónia, garante da continuidade de uma relação de excelência das forças armadas com a sociedade civil. Recordou a propósito a importância da colaboração realizada pelo Exército com as entidades madeirenses no âmbito do socorro necessário em cenários de catástrofe natural e emergência, como foi o caso da aluvião de 20 de Fevereiro de 2010.

“Será necessário garantir esta estreita ligação com o Serviço Regional de Protecção Civil”, destacou, e outras entidades que possam contribuir para o bem-estar da população.

Também sublinhou a importância estratégica do comando operacional da Madeira no âmbito do todo nacional, e a racionalização de meios e do treino operacional. “Pretendo dar ênfase ao nosso exercício conjunto da série “Zarco” de forma a garantir a melhoria da prontidão das capacidades de resposta militar”.

“Pretendo liderar pelo exemplo, e conto com o empenho e a dedicação de todos vós”, referiu, dirigindo-se às forças em parada e à heterogénea assistência.

O Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas, Pina Monteiro, proferiu de seguida uma alocução no âmbito desta cerimónia.

Entre outras entidades, estiveram presentes o representante da República, Ireneu Barreto, o presidente da ALRAM, Tranquada Gomes, o edil funchalense, Paulo Cafôfo, e o secretário regional da Educação Jorge Carvalho, em representação do presidente do Governo Regional, além do bispo do Funchal, D. António Carrilho.

“A presença de V. Exas. nesta cerimónia constitui para nós motivo de apreço”, frisou, além de um bom indicador de que prosseguirá a cooperação entre militares e civis, em prol do superior interesse da população.

Entre as entidades, esteve também o general chefe do Estado Maior da Força Aérea, Manuel Teixeira Rolo, e o almirante Silva Ribeiro, chefe do Estado Maior da Armada.

121 evacuações sanitárias e quatro operações de busca e salvamento foram efectuadas até agora na RAM, no corrente ano, sublinhou Pina Monteiro.

O general CEMGFA salientou também o contributo e o bom trabalho efectuado pelo antecessor de Cardoso Perestrelo, o general Rui Clero.