Rui Barreto alerta para a necessidade de um plano para ajudar os que chegam da Venezuela

O candidato do CDS à CMF, Rui Barreto, considerou hoje no Bairro da Nazaré, mais precisamente na Rua da Venezuela, que a Madeira deverá estar grata aos milhares de madeirenses que encontraram naquele país um refúgio para as suas vidas, mas foi também a partir desse grande e imenso país que ajudaram ao desenvolvimento da Região. As afirmações foram produzidas num momento particularmente difícil para milhares de emigrantes que todos os dias se debatem com a falta de alimentos e medicamentos.
Rui Barreto entende que se está perante uma situação humanitária grave e por isso apela à criação de uma coligação de esforços alargada entre os governos regional e da República, mas envolvendo também as autarquias, as juntas de freguesia e associações.

“Esta questão, pela sua delicadeza, deve estar acima dos partidos, acima da campanha autárquica. Estamos a falar de madeirenses de corpo e alma, que devem agora ser ajudados, porque escolheram um país que, infelizmente, por razões políticas está à beira de uma crise humanitária, são pessoas que não querem regressar mas sentem-se obrigados a isso”, disse Rui Barreto. “Estes nossos conterrâneos devem ser recebidos de forma coordenada, temos de ter um plano integrado para que possamos dar as melhores respostas e ajudá-los na sua reintegração”, defendeu.

Há questões que têm de ser tratadas com urgência, referiu nomeadamente ao nível de documentos, questões relacionadas com a segurança social, o emprego, a saúde e o reconhecimento de habilitações.

Rui Barreto valorizou a coragem do secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus pela decisão de visitar a comunidade num momento difícil, lembrando que esta é a altura de essa coligação de esforços deixar as questões partidárias e se concentrar nas respostas que os emigrantes precisam.
Rui Barreto fez-se acompanhar do candidato do CDS à Junta de Freguesia de São Martinho, Filipe Spínola, da mandatária Daniela Maria e do mandatário jovem Fred Silva.