BE confronta Secretário da Saúde com falta de medicamentos e de consultas de especialidade

Na audição parlamentar com a presença do Secretário Regional da Saúde, ocorrida nesta sexta-feira na Assembleia Legislativa, o BE confrontou Pedro Ramos com as ruturas de stocks de medicamentos no serviço regional de saúde.

Segundo uma nota de imprensa emitida pelo BE, às respostas do titular da pasta da saúde, que foram no sentido de desvalorizar e negar estas faltas denunciadas por centenas de utentes e diversas organizações, Roberto Almada considerou grave o “aligeirar das responsabilidades governativas” e perguntou ao Secretário se essas faltas de medicamentos são apenas imaginação “dos utentes e até de diversas organizações, como a própria Ordem dos Médicos, que têm denunciado tal rutura”.
Roberto Almada fez questão de dizer ao Secretário Regional da Saúde que o BE tem sido contactado por dezenas de doentes -oncológicos, infetados com o HIV, pacientes com vários tipos de Hepatites, com doenças auto-imunes e demais patologias- que denunciam, em desespero, estas faltas de medicamentos que prejudicam a sua recuperação, considerando, o parlamentar bloquista, que “as pessoas, os partidos e a comunicação social, que também tem relatado estas factos, não os inventam!”.

Nesta audição, que se prolongou por quase três horas o, também, Coordenador Regional do BE Madeira não esqueceu os problemas das mais de mil pessoas que não têm acesso à consulta de psiquiatria “há mais de um ano, com claro prejuízo da sua saúde”.
Roberto Almada considerou que “os passos que o Governo Regional afirma terem sido dados no sentido de melhorar a prestação de cuidados a estes doentes, só é visível aos olhos do próprio Executivo e que os utentes do Serviço de Psiquiatria não os vislumbram, continuando à espera de serem consultados e reavaliados”.