Dever cívico ou como lidar com a sujidade

 

Rui Marote

Na manhã de ontem fomos surpreendidos na baixa do Funchal com os empregados dos cafés a varrer as ruas. O Estepilha registou este flagrante.
Será que a edilidade irá recrutar para estas tarefas os empregados da restauração, substituindo os varredores da Câmara, ou estes estão a cumprir deveres cívicos decretados pelo poder judicial?

A lei reconhece o direito que permite alternativas a todos aqueles que queiram substituir penas de prisão por serviços cívicos em certos casos… Mas pensamos que estes empregados quiseram apenas demonstrar como se pode ser um bom cidadão. Ou então os patrões são tão picuinhas que os obrigam a limpar as redondezas das esplanadas, substituindo-se aos profissionais que são pagos para o fazer… esperemos que estes últimos não aleguem concorrência desleal! Estepilha…